sexta-feira, 18 de junho de 2010

Caixas

Em meio às caixas, plástico bolha e toda a poeira que paira
De repente, num minuto em que o sol entrava pela parte superior da janela
Eu abri, junto com um pacote esquecido, algo que de tão fechado parecia morto.

E coloquei pra fora tudo o que havia guardado,
Para meu próprio (e único) bem.

Gritei.

1 comentário:

Hosana Lemos disse...

por pra fora certas coisas que estavam guardadas é bom, muitas vezes até saudável.