sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Telefone.

L - Alô
M - Sabe quem tá falando?
L - hummm... Mayraaaaaaaaaaa!!!
(gritinhos escandalosos, risadinhas e afins)
M - Tudo bem amiga?
L - Tudo ótimo!
M - Tá sentada? Se não tá, senta!
L - Tô sentada, pode falar.
M - Você tem compromisso na quarta-feira?
L - Eu não!
M - Então você pode ir me buscar no Pórtico que terça-feira tô indo pra aí!
L - Jura!!!? Minhas alma, não acredito.
M - Pode acreditar amiga, não te disse que quando você menos esperasse eu te dava uma boa notícia?

E ela disse mesmo.
Mas eu, pra não correr o risco de esperar em pé e cansar, preferi pensar que talvez ela não viria, não agora.
Mas Mayra é surpreendente.
Nunca me disse que viria e não veio. Nem ficou imaginando dias. Nem planejando viagens. Nada de planos.
Foi assim, de passagem comprada, que ela me avisou da visita.
Rápida.
Na mesma velocidade do dia em que me buscou para o nosso primeiro churrasco juntas.
Que Mayra é a intensidade em pessoa eu já sabia. Todos sabem.
O que me faltava saber era como uma ligação dessa menina, na manhã vazia de terça, tinha força suficiente pra pintar de azul meu céu cinza.

Desde então tô contando os dias.
Esperando com litros de capuccino.
E aquele nosso abraço esmagador.

4 comentários:

My disse...

Páraaaa tudo!
Que lindoooO amoreee!
Te prepara, porque eu tô chegando!
4 diasssss! ;D

Te amoooO!

cris disse...

que menina bonita.
voltei lá, lê.

Lydia disse...

E nada melhor que visitas de amigo e ainda inesperada. Hummm!!!
Aproveitem!

.Ná. disse...

Aaaaaaaaaaaah, que delícia de amiga!
Bjos