terça-feira, 6 de outubro de 2009

Lê: Mudada

Quando a gente muda é quase ano-novo
Mas é melhor, porque a mudança acontece do lado de fora antes que a gente desista por dentro
E depois de virar a vida de ponta cabeça resta apenas colocar de pé tudo o que ficou combinado
Ou então a gente descombina tudo aquilo porque depois de trocar de lado, o planejado fica meio sem sentido
E a coisa toda flui sem que a gente use muita força

Quando a gente muda é uma festa
Que acaba quando a gente reconhece no novo o habitual
Ou às vezes um pouco cedo demais, quando o dinheiro some antes que a gente trabalhe outra vez
O que era velho recebe uma importancia estranha
E a novidade chega sem bater na porata da casa onde moro agora
É preciso organizar-se, mas a vontade é mesmo esculhambar.

Pra fazer diferente.

Quando a gente muda trás um tanto de coisa inútil
Aquelas que não temos coragem de jogar fora
Coisas que são só coisas
E que diante de tanta reviravolta ficam sem lugar.
Quando isso acontece de verdade é fácil estranhar-se, esquecer-se
Mas também acontece da gente se admirar
E eu estou aqui, enlouquecida comigo mesma.

Mudada do vinho pra água.

4 comentários:

Gabriela Castro disse...

O seu texto é perfeito. Me encontrei em todas as frases. Você é ótima com as palavras. Parabéns!

amanda. disse...

ai le... EU NAO ACREDITO.

voce volta pra maringa. enquanto eu saio de lá.

pois é.
eu e moisa voltamos.
estou me mudando aos poucos pra palotina - 260 km de maringa - onde ele mora e trabalha.

estou bem feliz, querida.
mais do que nunca.

e voce, me conta, porque vai voltar pra lá?

beijo beijo.

Hosana Lemos disse...

estou esperando ansiosa para que a mudança bata a minha porta...
tá na hora já!

adoreii

Simone Teixeira disse...

Mudanças são sempre boas, né? Notei que até o blog mudou... O que era do lado de lá, tá do lado de cá... rs

Boa sorte na sua nova vida!

bjs,
Simone