quarta-feira, 5 de março de 2008

Balanço da noite de ontem.

No buteco
Soprou um vento, e era ela.
Uma borboleta, e era ela.
Uns quatro olhos brilhantes de água, e era ela.
Um louva-deus, e bom, sei lá
Acho que ela não era um louva-deus.
Mas era verde,
verde louva-deus.

------------------

É tão gostoso gostar.
E é gostoso respeitar o gosto de cada.
Um gosto que pra uns é desgosto.
Eu gosto do gosto de cada rosto.

-------------------

Ela fica ali, parada na sacada, regando a planta pendurada.
No sofá da sala
Passando café na cozinha
Deitada com a TV no quarto
Ela fica só cuidando da gente
E de uns tempos pra cá também cuida dela
Às vezes é assunto de boteco
E eu fico com ciúme de tanto que os outros gostam dela.
Mais orgulho que ciúme.

---------------------

Eu tinha um livro.
Ele espatifou com a doença do computador.
Tenho um livro na cabeça.
Vou colocar as letras no papel sem vírus.
Com a caneta que não da pau.

---------------------

Elas são tão legais. Tão.

---------------------

Um telefonema pra ela e eu:
Fico feliz porque recebo beijos e desejos de felicidade
Da menina que, na verdade, eu sei tão pouco.
Um telefonema pra outra ela e eu:
Converso com o homem de sotaque paulista
Que vem no meu casamento e já me coloca na lista de convidados para a sua própria festa.
Obrigada Graham Bell.

----------------------

Elas são mais legais ainda.
Ainda mais legais.

----------------------

1 comentário:

Fernanda disse...

ou eu to muito emotiva
ou esse post foi de chorar!
:)
escreva logo!
linda
te amo