sexta-feira, 13 de junho de 2008

Balanço da noite de ontem

- Ela se pintou, usou a jóia que ganhou pela manhã quando ainda estava embaixo do edredom, leu mais uma vez o cartão que ele escreveu. Ele sabia o que ela gostava de ouvir.
- Fez as unhas, de vermelho. Gelou um champagne. E quando ainda estava escolhendo o vestido, ele chegou. Tinham reserva, e não tinham tempo para o brinde. Brinde lá.
- Seus nomes não estavam na lista. Não havia lugar para os que não fizeram reserva. Chamaram o gerente. Ele trouxe um rascunho onde o nome do marido estava mal escrito.
- Seus lugares no mezzanino, pediram vinho tinto, brindaram o amor, em alto e bom som, por que nesse dia se permitiram ser brega.
- Estavam rodeados de mesas grandes, 2, 4 ou 6 casais em cada uma delas. Acharam engraçado, no dia dos namorados, eram os únicos que saíram "de namorados". Tim tim.
- Falaram de tudo, de nada. Comeram a entrada, o principal e a sobremesa. Á luz de velas. Quando pairava o silêncio ele segurava a mão dela.
- Voltaram pra casa, indignados com as filas nos restaurantes e bares da cidade. As pessoas de braços cruzados no frio. Batendo os dentes, se abraçando.
- Não tomaram o champagne. Elvis cantava na sala deles. Amor. Dormiram no sofá, embaixo do cobertor de onça.

4 comentários:

.Ná. disse...

ô coisa mais linda de se comemorar!
Beijos

amända. disse...

com tudo que tiveram direito, eim?
muito legal!!

e esse elvis tocando?
tomara que seja o costello.

ehhehhe
:)

Lydia disse...

E comemorar o amor é assim é lindo.
Bjão!

cristiane martins disse...

acho que te vi no santo aqui em maringá. comentei com a fer depois. :}

bjo!